Aqui você pode deixar sua opinião com relação a Escola de Educação Infantil Pato. Então escreva para pato@pato.com.br:

Confira outros depoimentos deixados por nossos usuários:

1 | Próximo |


OTÁVIO SARTORI DUTRA
Fui aluno do Pato na década de 1970 e minha filha também teve esse privilégio.Excelente escola! Professoras Beth, Marcia, Laura alcancem o abraço da nossa família a toda equipe!
16 de setembro de 2013



RENATA HESSELER KREUTZ
Meu filho teve o privilégio de contar com o Pato e toda a sua equipe de excelente profissionais no início de sua vida escolar. É uma escola séria, preocupada com a formação de pessoas, que sabe o que está fazendo e o que pretende alcançar !!! Sempre recomendo!!! Um grande abraço para Beth, Márcia, Mônica e a todas as professoras e funcionários.
26 de outubro de 2014



LEILA RECHENBERG - FORMATURA DO GRUPO 5 DE 2014
Queridas professoras, queridos pais, mães, avôs, avós, irmãos. Queridas crianças.
Hoje é um dia especial, a conclusão de uma etapa fundamental para nossos filhos e a despedida da escola de educação infantil. Inicio a minha breve fala, lembrando Manoel de Barros, poeta que nos deixou recentemente. Vou partilhar com vocês a seguinte poesia:
Tenho um livro sobre águas e meninos.
Gostei mais de um menino, que carregava água na peneira.
A mãe disse que carregar água na peneira
era o mesmo que roubar um vento e
sair correndo com ele para mostrar aos irmãos.
A mãe disse que era o mesmo que catar espinhos na água.
O mesmo que criar peixes no bolso.
O menino era ligado em despropósitos.
Quis montar os alicerces de uma casa sobre orvalhos.
A mãe reparou que o menino gostava mais do vazio, do que do cheio.
Falava que vazios são maiores e até infinitos.
Com o tempo, descobriu que escrever seria o mesmo que carregar água na peneira.
No escrever o menino viu que era capaz de ser noviça, monge ou mendigo ao mesmo tempo.
O menino aprendeu a usar as palavras.
Viu que podia fazer peraltagens com as palavras.
E começou a fazer peraltagens.
Foi capaz de modificar a tarde, botando uma chuva nela.
O menino fazia prodígios. Até fez uma pedra dar flor!
A mãe reparava o menino com ternura.
A mãe falou: Meu filho você vai ser poeta!
Você vai carregar água na peneira a vida toda.
Você vai encher os vazios com as suas peraltagens,
e algumas pessoas vão te amar por seus despropósitos!
Encontro muito da Pato nesta poesia. A Pato oferece aos nossos filhos uma vivência rica, de prazerosas descobertas. Um lugar onde se pode “carregar água na peneira”. Um lugar onde há tempo para povoar o mundo interior, onde não se interfere demasiadamente no imaginário, um lugar que respeita o tempo de cada um e colabora para que sejam únicos em suas trajetórias.
Ser recebido por um pato de verdade, participar de um desfile de cachorros, deixar o olhar atento à riqueza das cores (pois só no Pato se come morangos vendo a profe vestida de vermelho. Em nenhum lugar se vê tanto verde, amarelo, azul, vermelho e preto e branco de uma só vez!!!), mergulhar num vasto pátio...onde a imaginação pode levar à floresta, com lobos, chapeuzinho, três porquinhos e o que mais quiser, pneus que podem ser tantas coisas...
Ah! Pato, és um ninho especial, de sonhos, possibilidades, gargalhadas, quietude, tranquilidade para nossos pequenos e para nós, pais e avós - pois aqui também revisitamos nossa própria infância.
Entregar nossos filhos a uma escola representa, antes de tudo, confiança. E isto temos de sobra! Hoje, neste dia especial, de encontros e despedidas, temos muito a agradecer!
Agradecer às professoras, por caminharem com as crianças passo-a-passo, 3orientando-as sempre com carinho e entusiasmo, sendo firmes e continentes quando necessário e oferecendo colo quando solicitadas, exemplos de dedicação e doação. Melissa, com seu entusiasmo e musicalidade, Caroline, com sua meiguice, Maria Luiza, com seu olhar, paciência e afeto, Claudia com sua calma, Jordana, com sua firmeza e Luciana, com sua tranquilidade e continência para vivenciar este ano de tantas emoções – para eles e para nós... Nosso muito obrigado!
Agradecer à Janete, Cristiane, Mara, Marivone, Jamile, Ariane, Tassiana e Sr Edson. Anjinhos que deram a mão, deram colo, abraço e seus olhares amorosos diariamente, apoiando a rotina no cuidado dos nossos filhos. Nossa imensa gratidão!
Agradecer à Beth, Márcia, Laura, Patricia e Mônica, por terem nos recebido de braços abertos, pela presença constante no portão de entrada, por terem tornado as despedidas, adaptações e readaptações mais fáceis, por descomplicarem a vida - que já anda tão complicada!!! Por manterem-se fiéis às necessidades das crianças, e não às do mercado e, acima de tudo, por nos ajudar a chegar e nos ajudar a partir!
E nesse momento de despedida, mas também de comemoração, nossos parabéns a todos os patinhos e patinhas que, nestes quatro ou cinco anos fizeram lindas amizades, aprendendo a conviver com as diferenças, respeitando os colegas, sendo solidários, plantando e colhendo.
Cresceram eles e crescemos nós, pais e familiares. Aqui dividimos as primeiras angústias da saída do ninho e agora as angústias pela ida à um mundo um pouco maior. A despedida não é só da escola, mas do convívio quase diário, dos círculos de amizade que a distancia dificulta, dos passeios, dos assuntos em comum, das preocupações divididas.
Fica a certeza de que foi um belo encontro! De que amizades perdurarão e que passarão de Pato para Pato, com se vê acontecer há 47 anos nesta linda escola.
Por fim, gostaríamos de materializar essa gratidão, deixando aqui uma marca do grupo 5 de 2014. Fica aqui um pouco deste espírito livre e criativo que as crianças aqui vivenciaram. Chamo então a Flávia para fazer a entrega de uma pequena/grande lembrança das crianças e famílias para a escola.
Muito obrigada!
Leila Rechenberg
Discurso feito em nome dos pais na cerimônia de formatura do Grupo 5 de 2014.



ENIO LINDEBAUM
Como pai da Laura e da Luzia só posso dizer muito obrigada por ajudar a criar a base afetiva e de valores. Não tenho outras palavras do que dizer de novo, muito obrigada!

Enio Lindenbaum